IAPRENDI - Empreendedorismo Feminino

Alimentação de Alta Performance Parte 1

Olá iAprendizes! Dando sequência às nossas dicas de saúde para empreender em alta performance, vou abordar nas duas próximas colunas um detalhe essencial para que nosso corpo e nosso cérebro funcionem de forma plena: a ALIMENTAÇÃO. Isso porque a alimentação inadequada pode levar à queda de rendimento e queixas como sensação de cansaço e falta de concentração no trabalho além de fadiga e cansaço (sem falar nas doenças e ganho de peso, né meninas?).

Quem é empreendedora e corre contra o relógio pode se pegar passando por situações como “esquecer de comer” ou ter que pular uma refeição; precisar comer comida de “cantinas” ou “padarias” (por conta de reuniões e do deslocamento) ou até mesmo comer demais (como acontece em muitos “coffee breaks”).

Acontece que os alimentos mais comuns nessas situações de negócios são alimentos de “ALTO ÍNDICE GLICÊMICO”. O índice glicêmico de um alimento é a capacidade que ele tem de elevar rapidamente as taxas de açúcar no sangue. Todo alimento que contém açúcar e farinhas refinadas (como a farinha de trigo) costumam ter também alto índice glicêmico. Como consequência, essa elevação rápida da glicose do sangue pode levar a um efeito “montanha russa” pois o corpo tende a liberar uma quantidade grande de insulina rapidamente (para reduzir aquela taxa), a taxa de açúcar cai rápido demais, causando sintomas de “hipoglicemia”, ou seja, tonturas, mal estar, sensação de desmaio, cansaço extremo… E a reação natural do nosso cérebro é buscar mais açúcar, renovando esse ciclo vicioso.

É aquela situação clássica: não deu tempo de almoçar, come um salgado com um refrigerante (alto índice glicêmico), o que dá um alívio imediato… Porém em menos de 1 hora a glicemia cai novamente (pela hipoglicemia “reativa”), retornando a sensação de mal estar… E então come-se um docinho… E o ciclo se repete… Quem nunca passou por isso?

Nosso cérebro é muito sensível a essas variações de glicose no sangue e com esse tipo de alimentação fica difícil manter um nível de concentração no trabalho (ou mesmo na vida).

O ideal, para que se tenha uma ótima performance, é consumir alimentos de baixo índice glicêmico (que fazem a glicemia subir mais lentamente) e que contenham outros nutrientes que garantam um bom funcionamento do corpo e do cérebro (como cálcio, ferro, vitaminas, etc). E se ficarmos dependendo das cantinas e lanchonete, dificilmente iremos conseguir esse tipo de alimentação. Portanto, minha dica é: marmite-se!

Prepare suas refeições com antecedência, tente comer a cada 3 horas durante o expediente, beba bastante água e veja seu corpo funcionar como uma máquina campeã!

A organização é a chave do sucesso e isso vale também para a alimentação!

Um forte abraço a todas e até a próxima semana!

15/03/2018

0 responses on "Alimentação de Alta Performance Parte 1"

    Leave a Message

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Depoimento

    Olá iAprendizes! Dando sequência às nossas dicas de saúde para empreender em alta performance, vou abordar nas duas próximas colunas um detalhe essencial para que nosso corpo e nosso cérebro funcionem de forma plena: a ALIMENTAÇÃO. Isso...

    0

    0
    Todos os direitos são reservados ao iaprendi®.

    Pin It on Pinterest

    Share This
    X
    UA-70901200-1